A REPRODUÇÃO DAS PLANTAS COM FLOR  As plantas, tal como todos os outros seres vivos, reproduzem-se para assegurar a continuidade das suas espécies.     Nas plantas com flor, esta constitui a sua parte mais espectacular, sendo aí que se encontram os órgãos de reprodução. Nestas plantas,a fecundação origina sementes que podem ou não estar encerradas num fruto.   As sementes são dispersas pelo vento, água ou seres vivos e, se encontrarem condições favoráveis, germinam e originam uma nova planta. OS ÓRGÃOS DE REPRODUÇÃO DE UMA PLANTA COM FLOR   Os órgãos reprodutores de uma planta com flor são:     -  os estames (órgãos masculinos);      - os carpelos (órgãos femininos).       Cada estame éconstituído pelo filete e pela antera. É nas anteras que se formam os grãos de pólen queintervêm na reprodução.     Cada carpelo é constituído pelo estigma, estilete e ovário. É no ovário que se formam os óvulos que intervêm na reprodução.    Para se originar uma nova planta, os grãos de pólen têm de ser transportados da antera até aoestigma.       A VIAGEM DO PÓLEN - DAS ANTERAS AO ESTIGMA  Nas plantas com flor, as anteras abrem quando estão maduras e libertam os grãos de pólen que têm que atingir o estigma de uma planta da mesma espécie, para que a reprodução possa ocorrer. Os grãos de pólen podem chegar ao estigma de três formas:          Ser levado pelos insectos (Fig. 1);          Ser levado pelo vento (Fig. 2);          Cair directamente no estigma da mesma flor (Fig. 3).     As flores polinizadas pelos insectos têmcaracterísticas que os atraem, tais como:          pétalas com cores vivas;          o perfume;          o néctar.      O pólen produzido pelas flores é geralmente pegajoso para se agarrar facilmente aos animais.     As flores polinizadas pelo vento apresentam, geralmente, as seguintes características:          tamanho pequeno;          aspecto de penugem;          sem cores vivas;          sem cheiro.       POLINIZAÇÃO - é o transporte dos grãos de pólen da antera ao estigma.    Após a polinização pode ocorrer a fecundação e formar-se a semente e o fruto.       FORMAÇÃO DA SEMENTE Depois de ocorrer a polinização o estigma fica cheio de grãos de pólen. Cada um desenvolve um tubo polínico, onde se formam doisgâmetas masculinos. O tubo polínico atravessa o estilete até atingir o óvulo, o qual contém o gâmeta feminino. Um dos gâmetasmasculinos junta-se ao gâmeta feminino e origina o ovo ou zigoto. O outro gâmeta masculino junta-se a outra célula do óvulo, formando uma célula que, posteriormente, produz substâncias de reserva  - célula-mãe das substâncias de reserva. Após esta duplafecundação, o ovo ou zigoto origina o embrião e a célula-mãe das substâncias de reserva forma as substâncias de reserva. Ao embrião mais as substâncias de reserva envolvidos por um tegumento chama-se semente.         FORMAÇÃO DO FRUTO A formação do fruto ocorre nalgumas plantas com flor. Durante este processo algumas peças florais, como por exemplo as pétalas e os estames, vão murchando e caindo. O ovário desenvolve-se originando o pericarpo, estrutura carnuda que, juntamente comas sementes, constitui o fruto.    Além de proteger as sementes, o fruto contribui para a a sua dispersão, isto é, para as espalhar por diversos locais.    Uma vez espalhadas no solo,se as sementes germinarem originarão uma nova planta.                                                                                                                                                                                                                         A REPRODUÇÃO DAS PLANTAS SEM FLOR  As plantassem flor, como por exemplo os musgos (Fig.1) e os fetos (Fig.2), não produzem sementes e apresentam  um processo reprodutor diferente do das plantas com flor. Em determinada época do ano, estas plantas  produzem em estruturas próprias umas células especializadas para a reprodução - os esporos.                                                                                                                       A REPRODUÇÃO DO FETO Nos fetos no fim do Inverno e início da Primavera, as suas folhas apresentam na face inferior pequenas estruturas arredondadas - os soros, no interior do quais ocorre a produção de esporos. Quando chega o Verão, os esporos caem no solo, podendo permanecer sem germinar durante o tempo seco. Mas, se chover, iniciam a sua germinação, formando uma estrutura verde em formade coração - o protalo -, que se fixa à terra através dos pêlos absorventes que possui na face interior.    É no protalo que são produzidas as células sexuais femininas e masculinas. Em boas condições de humidade, a célula sexual masculina nada até atingir a célula sexual feminina, originando-se um ovo ou zigoto. Este desenvolve-se formando um novo feto, semelhante ao que lhe deu origem.   A REPRODUÇÃO DO MUSGO No Verão aparecem nos musgos estruturas compridas que têm  uma cápsula que funciona de esporângio. A cápsula do musgo cresce e desenvolve-se, libertando esporos que  são facilmente disseminados pelo vento por serem leves.Se encontrarem condições favoráveis germinam.    O ovo ou zigoto, resultante da fecundação, origina a cápsula onde se produzem os esporos.
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Cn 6º Reproducao Das Plantas

by ana-fernandes

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

212

views

Comments

Description

Reproducao Das Plantas
Download Cn 6º Reproducao Das Plantas

Transcript

A REPRODUÇÃO DAS PLANTAS COM FLOR  As plantas, tal como todos os outros seres vivos, reproduzem-se para assegurar a continuidade das suas espécies.     Nas plantas com flor, esta constitui a sua parte mais espectacular, sendo aí que se encontram os órgãos de reprodução. Nestas plantas,a fecundação origina sementes que podem ou não estar encerradas num fruto.   As sementes são dispersas pelo vento, água ou seres vivos e, se encontrarem condições favoráveis, germinam e originam uma nova planta. OS ÓRGÃOS DE REPRODUÇÃO DE UMA PLANTA COM FLOR   Os órgãos reprodutores de uma planta com flor são:     -  os estames (órgãos masculinos);      - os carpelos (órgãos femininos).       Cada estame éconstituído pelo filete e pela antera. É nas anteras que se formam os grãos de pólen queintervêm na reprodução.     Cada carpelo é constituído pelo estigma, estilete e ovário. É no ovário que se formam os óvulos que intervêm na reprodução.    Para se originar uma nova planta, os grãos de pólen têm de ser transportados da antera até aoestigma.       A VIAGEM DO PÓLEN - DAS ANTERAS AO ESTIGMA  Nas plantas com flor, as anteras abrem quando estão maduras e libertam os grãos de pólen que têm que atingir o estigma de uma planta da mesma espécie, para que a reprodução possa ocorrer. Os grãos de pólen podem chegar ao estigma de três formas:          Ser levado pelos insectos (Fig. 1);          Ser levado pelo vento (Fig. 2);          Cair directamente no estigma da mesma flor (Fig. 3).     As flores polinizadas pelos insectos têmcaracterísticas que os atraem, tais como:          pétalas com cores vivas;          o perfume;          o néctar.      O pólen produzido pelas flores é geralmente pegajoso para se agarrar facilmente aos animais.     As flores polinizadas pelo vento apresentam, geralmente, as seguintes características:          tamanho pequeno;          aspecto de penugem;          sem cores vivas;          sem cheiro.       POLINIZAÇÃO - é o transporte dos grãos de pólen da antera ao estigma.    Após a polinização pode ocorrer a fecundação e formar-se a semente e o fruto.       FORMAÇÃO DA SEMENTE Depois de ocorrer a polinização o estigma fica cheio de grãos de pólen. Cada um desenvolve um tubo polínico, onde se formam doisgâmetas masculinos. O tubo polínico atravessa o estilete até atingir o óvulo, o qual contém o gâmeta feminino. Um dos gâmetasmasculinos junta-se ao gâmeta feminino e origina o ovo ou zigoto. O outro gâmeta masculino junta-se a outra célula do óvulo, formando uma célula que, posteriormente, produz substâncias de reserva  - célula-mãe das substâncias de reserva. Após esta duplafecundação, o ovo ou zigoto origina o embrião e a célula-mãe das substâncias de reserva forma as substâncias de reserva. Ao embrião mais as substâncias de reserva envolvidos por um tegumento chama-se semente.         FORMAÇÃO DO FRUTO A formação do fruto ocorre nalgumas plantas com flor. Durante este processo algumas peças florais, como por exemplo as pétalas e os estames, vão murchando e caindo. O ovário desenvolve-se originando o pericarpo, estrutura carnuda que, juntamente comas sementes, constitui o fruto.    Além de proteger as sementes, o fruto contribui para a a sua dispersão, isto é, para as espalhar por diversos locais.    Uma vez espalhadas no solo,se as sementes germinarem originarão uma nova planta.                                                                                                                                                                                                                         A REPRODUÇÃO DAS PLANTAS SEM FLOR  As plantassem flor, como por exemplo os musgos (Fig.1) e os fetos (Fig.2), não produzem sementes e apresentam  um processo reprodutor diferente do das plantas com flor. Em determinada época do ano, estas plantas  produzem em estruturas próprias umas células especializadas para a reprodução - os esporos.                                                                                                                       A REPRODUÇÃO DO FETO Nos fetos no fim do Inverno e início da Primavera, as suas folhas apresentam na face inferior pequenas estruturas arredondadas - os soros, no interior do quais ocorre a produção de esporos. Quando chega o Verão, os esporos caem no solo, podendo permanecer sem germinar durante o tempo seco. Mas, se chover, iniciam a sua germinação, formando uma estrutura verde em formade coração - o protalo -, que se fixa à terra através dos pêlos absorventes que possui na face interior.    É no protalo que são produzidas as células sexuais femininas e masculinas. Em boas condições de humidade, a célula sexual masculina nada até atingir a célula sexual feminina, originando-se um ovo ou zigoto. Este desenvolve-se formando um novo feto, semelhante ao que lhe deu origem.   A REPRODUÇÃO DO MUSGO No Verão aparecem nos musgos estruturas compridas que têm  uma cápsula que funciona de esporângio. A cápsula do musgo cresce e desenvolve-se, libertando esporos que  são facilmente disseminados pelo vento por serem leves.Se encontrarem condições favoráveis germinam.    O ovo ou zigoto, resultante da fecundação, origina a cápsula onde se produzem os esporos.
Fly UP